Empresários estimam alta superior a 10% nas vendas do Dia das Mães, diz Acisa

Empresários estimam alta superior a 10% nas vendas do Dia das Mães, diz Acisa
08/05/2019


Uma pesquisa da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa) mostra que as vendas no comércio acreano relacionadas ao Dia das Mães devem crescer neste ano. Segundo o estudo, dos 86 empresários de Rio Branco ouvidos pela instituição, 30,8% estimam que o volume de comercialização seja um pouco maior do que 10% em relação ao mesmo período do ano passado, o que supera a média nacional.

Enquanto a média de previsão de crescimento nas vendas em Rio Branco ultrapassa os 10%, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que as vendas do comércio relacionadas ao Dia das Mães no Brasil cresçam cerca de 3,5% neste ano. Segundo a pesquisa da Acisa, os setores de moda, acessórios e beleza devem ser os responsáveis pelo crescimento das comercializações realizadas durante o período.

A entidade estima que cerca de 100 mil pessoas em Rio Branco saiam às ruas para fazer compras. O cálculo é que o quantitativo tenha um gasto médio que varia de R$ 30 a R$ 50 por pessoa, que também pode comprar mais de um item no momento das buscas por produtos. De acordo com a Acisa, a movimentação esperada pode gerar na economia local uma circulação de cerca de R$ 5 milhões até o Dia das Mães, comemorado no domingo, 12.

Rodrigo Pires, primeiro secretário da Acisa, comenta que as boas expectativas dos empresários mostradas na pesquisa demonstram que a economia acreana, pelo menos no setor comercial, começa a dar os primeiros sinais de aquecimento. Dos 86 empresários ouvidos pelo levantamento, 80% vai realizar algum tipo de promoção como estratégia para elevar as vendas. Esse mesmo percentual acredita que o comércio terá melhoras este ano.

“Comparando com a média apresentada pela CNC, os empresários acreanos estão mais otimistas que os do restante do Brasil. Mesmo que a nossa pesquisa mostre que a maior parte dos compradores riobranquenses está receosa em não aumentar gastos em comparação ao ano passado, procurando manter o orçamento livre de dívidas, uyjyujos que 2/3 dos compradores estão procurando formas mais acessíveis de celebrar a data”, fala Pires.

O levantamento mostra ainda que 53,3% dos consumidores devam utilizar o cartão de crédito para comprar os presentes das mães. Já 20% dos clientes devem utilizar o crediário como opção de compra. Porém, 26,7% das pessoas em Rio Branco devem apostar nos pagamentos à vista. Dos 86 empresários ouvidos pela pesquisa, 74% vão utilizar as redes sociais para divulgar promoções e descontos. Já 26% apostará nas emissoras de televisão.

O primeiro secretário da Acisa comenta que assim como no Brasil, o Dia das Mães no Acre é a principal data comemorativa do primeiro semestre de cada ano e a segunda melhor em termos de faturamento, ficando atrás apenas do Natal. “Mesmo com a crise, os números da nossa pesquisa mostram que há uma expectativa de melhoria. As pessoas estão prontas para utilizar o orçamento de forma mais inteligente, o que faz o dinheiro circular mais”.

Vendas no Brasil

Uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que as vendas do comércio relacionadas ao Dia das Mães, celebrado no próximo domingo, 12, cresçam 3,5% neste ano. De acordo com a entidade, a data é a segunda de cada ano que promove um acréscimo na comercialização de produtos em todas as unidades federativas do país.

Segundo a pesquisa, os setores de perfumaria e cosmético devem liderar a elevação das vendas com uma expansão de 11,1% no período. Já os segmentos de vestuário, calçados e acessórios também devem crescer cerca de 10,1% conforme as previsões da instituição. Os únicos setores que vão na contramão do crescimento são os de livrarias e papelarias, com queda de 21% em 2019.

“A data é considerada o ‘Natal do primeiro trimestre’, devendo registrar uma movimentação financeira total de R$ 9,7 bilhões neste ano. Esse nível é equivalente ao volume de vendas verificado em 2014, quando se teve uma movimentação financeira de R$ 9,6 bilhões em todo Brasil”, aponta a confederação em nota pública divulgada à imprensa no fim da semana passada.

A CNC aponta que o segmento de perfumarias e cosméticos deve ser o carro chefe do aumento no volume de vendas, assim como nos demais anos. A estimativa é de o setor movimente cerca de R$ 3,8 bilhões em todo país, o que corresponde a 39% total de comercialização alusiva ao Dia das Mães. A pesquisa aponta ainda que o principal fator para o aumento é a variação de preços.

“A principal razão para o terceiro aumento consecutivo do faturamento real do varejo brasileiro nessa data comemorativa reside no comportamento dos preços. Apesar da alta de cerca de 7% no dólar entre maio deste ano e o mesmo mês do ano passado, a fragilidade do processo de recuperação econômica tem, desde o fim da recessão, inibido repasses de preços ao consumidor acima da taxa de inflação em diversos segmentos”, explica a entidade nacional na nota pública.

Com a expectativa de alta, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo prevê que durante o período que o comércio brasileiro aumente o número de contratações temporárias no setor. Espera-se que cerca de 22,1 mil postos formais de trabalho sejam criados para as vendas relacionadas a data. O salário médio deve ficar emR$ 1.262, com alta de 4% em relação a 2018.

“Embora a quantidade de vagas temporárias ofertadas seja maior em 2019, a taxa de efetivação deverá ser menor (4,7%) do que a registrada em anos anteriores”, reforça a CNC. De acordo com a entidade, a média histórica mostra que 5,5% das contratações temporárias são efetivadas após o Dia das Mães, uma queda de 0,8% na efetivação de funcionários temporários no setor comercial.

 

Materia completa no jornal OPINIÃO:

Empresários estimam alta superior a 10% nas vendas do Dia das Mães, diz Acisa